quinta-feira, 20 de novembro de 2014

São Rafael: Insegurança toma conta da cidade

O desenvolvimento não pode pagar kkkkkkkkkkk


O problema de falta de segurança na cidade de São Rafael não é de hoje, mas ultimamente o quadro vem se agravando por diversos motivos: falta de efetivo policial, falta de viatura, falta de um rádio de comunicação com as unidades policiais próximas, enfim falta quase tudo. 
No ano de 2014 já aconteceram diversos assaltos, além de homicídios, tráfico de drogas, furtos e diversas outras ocorrências. Na maioria das vezes a polícia local não tem o que fazer, devido muitas vezes contar apenas com um policial de plantão no Destacamento, isso contribui mais ainda para a sensação de impunidade por delinquentes. A delegacia de polícia civil que está para ser inaugurada no município ainda não foi inaugurada, por falta de alguns materiais necessários para seu funcionamento, como por exemplo: viatura, computador, impressora,fazendo que os agentes civis atendam na câmara municipal da cidade durante dois dias na semana, confeccionando boletins de ocorrência, T.C.Os etc... E para completar a única viatura do município foi recolhida por falta de uma bateria, foi levada a Natal para manutenção e de lá para Recife, sede da empresa que loca as viaturas ao Estado do Rio Grande do Norte, para nunca mais voltar; quando estava na cidade, era comum os populares ajudarem empurrando-a para que a mesma pudesse pegar. O policiamento conta apenas atualmente com cinco policiais militares, que se revezam numa escala de serviço fazendo com que a cidade todos os dias conte com apenas um policial militar. Isso faz com que o policial militar seja um profissional desmotivado e que procure incansavelmente melhoras e um lugar que possa trabalhar com condições de trabalho. A população, a que sofre mais com essa deficiência, é obrigada a conviver com práticas de furtos constantes, ameaças, perturbadores do sossego alheio que fazem zoadas com canos de motos estourados e dirigindo em alta velocidade durante a madrugada, traficantes que se aproveitam da ausência da polícia e aumentam seus faturamentos colocando cada vez mais jovens no vício das drogas. Para a população resta ter paciência e entender que a situação de insegurança que atravessa a cidade é fruto de um déficit policial no estado do Rio Grande do Norte que atinge, principalmente as cidades do Vale do Assu e região Oeste. O 10º BPM de Assu, cujo qual o destacamento de São Rafael é subordinado, sempre tem dado apoio às solicitações quando feitas, mas por ser distante, faz com que a resposta à prática delituosa, na maioria das vezes, não aconteça no momento. Já para o policial resta pedir proteção a Deus para que o mesmo possa retornar depois de um dia de serviço nestas condições, para sua residência.