sábado, 10 de agosto de 2013

Vota sabendo, porque é conivente com a corrupção.


Brasília está em chamas. Ok, exagero um pouco – mas só um pouco.
A revista ÉPOCA publicará amanhã uma reportagem de Diego Escosteguy sobre o esquema de corrupção do PMDB na Petrobrás.
Levantados documentos a respeito, o repórter localizou uma espécie de Marcos Valério do partido. Que acabou contando muita coisa.
Em resumo, todos os contratos que passavam pela diretoria internacional da Petrobras, apadrinhada pelo PMDB, rendiam propina ao partido. Muitos deputados recebiam.
O esquema afeta, em maior ou menor grau, toda a linha sucessória da República.
Dinheiro do esquema abasteceu o caixa 2 da campanha da Dilma. Temer tinha uma “beirada”, segundo o tal operador. E o presidente da Câmara também estava na partilha.
Fonte: Robson Pires