terça-feira, 20 de agosto de 2013

Politica do RN




A informação é polêmica e, se não fosse a proximidade da fonte jornalística que a publicou, dificilmente, poderia ser considerada possível. Afinal, quem, em sã consciência, acreditaria que a atual governadora Rosalba Ciarlini, do DEM, pode renunciar a atual gestão estadual, para concorrer na eleição suplementar de Mossoró, numa eventual cassação da prefeita Cláudia Regina? Quem, além da jornalista e blogueira Laurita Arruda?
A questão aí é que a jornalista é a mulher do presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves, do PMDB, um dos maiores aliados da atual gestão estadual. E mais do que isso: Ela é irmã do publicitário Arturo Arruda Câmara, principal marqueteiro da gestão Rosalba Ciarlini; ou seja, uma pessoa bem ligada ao Governo Estadual e com um bom “trânsito” dentro do grupo político que governa o Estado.
E, no texto publicado às 11h41 do domingo, no blog de Laurita Arruda, a jornalista fundamenta bem a opinião dela. “Solução via Mossoró”, intitulou a mulher de Henrique Alves, ressaltando, antes de tudo, a “boa aprovação” da prefeita de Mossoró, Cláudia Regina, nesses sete primeiros meses de mandato. Essa gestão, inclusive, seria o “oxigênio necessário para o grupo do senador José Agripino respirar com luz no fim do túnel”, afirmou a filha do jornalista Cassiano Arruda, que é amigo pessoal do senador e presidente nacional do DEM.
Segundo Laurita Arruda, apesar da boa gestão, a prefeita de Mossoró vive a expectativa da cassação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Seria uma “uma preocupação grave e real”, conforme classificou a jornalista, que sabe que Cláudia Regina já foi cassada duas vezes este ano na zona eleitoral de Mossoró, e sofrendo uma nova condenação na Corte Eleitoral, teria que se afastar imediatamente do cargo, ficaria inelegível por oito anos e ainda levando a uma eleição suplementar em 90 dias no Município.